CALANGOTANGO não é um blog do mundo virtual. Não é uma opinião, uma personalidade ou uma pessoa. É a diversidade de idéias e mãos que se juntam para fazer cidadania com seriedade e alegria.

Sávio Ximenes Hackradt

31.12.12


Por @LeideFranco

Estamos em uma sala confortável, bem iluminada. Ela não se veste de verde, como todos dizem, mas de uma cor sem cor, cor luz, talvez. Olha no meu olho profundamente. Fala pausado. Outras vezes cantarola baixinho uma música sem sentido, desconhecida. Deve ser o dialeto do mundo que vivem as perseveranças – seus antepassados. Quando ela não tem o que falar, assobia – assobia para sobreviver.


Lá fora o mundo está um caos. Homens se matam a troco de quase nada: uma droga. As pessoas não têm respeito umas pelas outras. Casamentos são destruídos em troca de uma aventura: uma desventura. Sentimentos são plantados e depois arrancados com gestos e palavras duros – muito mais com a falta das delicadezas. E a esperança aqui, firme, sentada em minha frente, olhando na minha cara.

Desconcertada, por estar de frente a uma figura tão rara, lanço, trêmula a primeira pergunta:
- Quem é você?

Ela para por um segundo, se solta, pensa um pouco e responde:
Sou a fonte daquele que de repente espera... Aquela que fica na calçada enquanto todos correm de um lado a outro em busca de finalizar mais um dia. Sou aquela que olha os carros que buzinam carregando motoristas loucos pelas ruas sem esperar o sinal fechado abrir. Sou aquela que voa para lá e para cá esperando por alguém que me agarre e me leve consigo. Eu sou a ES-PE-RAN-ÇA.

Ser a Esperança é ser aquela que pousa no ombro da mãe que dorme – não de sono, mas de cansaço, depois de um dia sem nenhuma chance de anteceder um dia melhor. Sou aquela que faz a ponte entre o velho e o novo. Sou aquela que vive para todos os homens, sem distinção de cor, crença, situação social. Sou daqueles que não têm ninguém na vida, mas me possuem, e isso é muito do tudo que eles não têm.

Sou o fio que leva à felicidade. Sou o laço que desata fácil quando há sobrecarga de impaciência, mas não sou dos inquietos. Nunca caí do céu. Sou daqueles que se arriscam com fé em mim, mas que não se desesperam no primeiro contratempo. Sou parente da sabedoria, da experiência, da competência e do agir. Não há como ir a lugar algum sem eles - e sem a mim.

Não estou sozinha no mundo. Impossível dar conta de tantos que precisam da Esperança. Tenho duas filhas: a Indignação e a Coragem. A Indignação é especialista em não aceitar as coisas como estão; a Coragem é doutora em mudanças.
E quem tem a mim, pode tardar, mas sempre alcança o armário alto que guarda seus sonhos realizados. O segredo é separar-me do medo. Eu e o medo até andamos próximos de vez em quando, mas juntos não nos damos bem. Um acaba tolhendo o outro.

Eu sou a companheira dos homens vivos, dos que choram pela falta do pão, dos que lamentam a fome do filho. Sou o choro da criança que nasce com promessas de paz, união e vida. Enfim, sou o remédio para os que sofrem de doença degenerativa e de aflição.

E assim se encerra uma entrevista de pergunta única e respostas plurais.

Que em 2013 a esperança te acompanhe!

Feliz Ano Novo!


O ritmo lento das obras da transposição do Rio São Francisco reflete as dificuldades que o governo vem enfrentando para levar adiante os investimentos na área de infraestrutura no País. Até 20 de dezembro, só 18% do Orçamento disponibilizado para 2012 havia sido desembolsado pelo Ministério da Integração Nacional.

Eduardo Bresciani, Estadão

A execução se restringiu, basicamente, a restos a pagar dos anos anteriores. Com isso, o cronograma da megaobra de Dilma começou a ser afetado.

Uma nova licitação foi lançada no final do ano e pode levar para 2014 a inauguração do trecho piloto da obra, antes previsto para entrar em funcionamento ainda neste dezembro. O governo, apesar disso, mantém para 2015 a previsão de conclusão total da obra - que é a maior do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no Nordeste.



O ano de 2012 foi marcado por enxugamento das redações, principalmente devido ao fim da publicação de veículos e à migração do impresso para o online.

Renata Cardarelli, do site Comunique-se

Levantamento feito pelo Comunique-se mostra que mais de 1.230 jornalistas foram demitidos nesse período. A maioria das dispensas foi motivada por cortes orçamentários e reestruturações.

Destaque para os 450 cortes promovidos pela Rede TV, quase um terço do quadro total de funcionários.

Entre os jornalistas, Rita Lisauskas deixou o canal em janeiro, após ter postado em seu perfil no Facebook uma reclamação sobre os atrasos salariais.

Em março, pelos menos oito pessoas foram cortadas do departamento esportivo, o equivalente a 40% do núcleo. A emissora passou o ano em destaque no noticiário, por causa de demissões, atrasos nos salários e pelo não pagamento de benefícios, como o 13º salário.

Na Record foram registradas 70 demissões. A ordem teria sido cortar em 12% os custos de Record News e R7, informação não confirmada pela empresa.

No veículo televisivo, 40 jornalistas de Brasília, Santa Catarina e São Paulo deixaram de fazer parte da equipe. Em nota, a emissora afirmou fazer “uma reformulação em sua grade de programação”.

Grandes impressos também enfrentaram problemas. A Folha de S. Paulo demitiu ao menos cinco jornalistas. Em junho, a versão online passou a usar a tecnologia do paywall, cobrando pelo conteúdo produzido.

Claudio Ângelo e Lucio Vaz (repórteres da sucursal de Brasília), Carolina Vilanova (repórter de ‘Mundo’) e Lucia Valentim (repórter do caderno ‘Ilustrada’) foram dispensados. Ex-correspondente e ex-secretário de redação, Vaguinaldo Marinheiro também perdeu o emprego.

Concorrente da Folha, O Estadão demitiu 20 jornalistas em fevereiro. Do mesmo grupo, o Jornal da Tarde encerrou suas atividades no Dia das Bruxas, 31 de outubro. Em julho, o JT havia dispensado cerca de 20 profissionais e sinalizou que deixaria de circular aos domingos.

Outro impresso que encerrou suas atividades foi o diário esportivo Marca Brasil. Os jornalistas que trabalhavam no periódico seriam transferidos para outras publicações do Grupo Ejesa/Ongoing, responsável pelo portal IG e pelas edições dos jornais Meia Hora, O Dia e Brasil Econômico.

A empresa não confirmou, mas na redação os comentários eram de que cerca de 70 foram dispensados. Em dezembro, 13 funcionários deixaram a companhia.

No segmento das revistas, o Grupo Abril encerrou o ano com 150 demissões, entre jornalistas e funcionários do setor administrativo. A editora também anunciou o fim da revista mensal Quatro Rodas Moto e a dispensa de quatro jornalistas da publicação.

30.12.12


O número de pessoas em situação de pobreza extrema, ou seja, com renda de até R$ 70 por mês, poderia representar menos de 1% da população brasileira, se o Programa Brasil Carinhoso tivesse sido implementado no ano passado. O cálculo é resultado de uma simulação divulgada, em Brasília, por pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Agência Brasil

Atualmente, as famílias vivendo em situação de pobreza extrema representam 3,4% dos mais de 190 milhões de brasileiros. Pelas contas do Ipea, sem os benefícios de complemento de renda pagos pelo Programa Bolsa Família, essa taxa seria superior a 5%.

Rafael Guerreiro Osório, pesquisador do instituto, explicou que o possível “salto de efetividade” do programa - que objetiva a erradicação da pobreza extrema - é explicado pelas mudanças no cálculo do benefício. Mesmo recebendo recursos do Bolsa Família, muitas famílias não tinham renda própria ou os rendimentos eram tão baixos que, apesar da transferência do valor, seus integrantes não conseguiam chegar aos R$ 70 mensais.

Milhares de pessoas participaram de manifestações pacíficas neste sábado em diversas cidades da Índia para exigir do governo maior proteção para as mulheres. Os protestos ocorrem após a morte de uma jovem que estava internada em um hospital após ser vítima de um estupro coletivo em um ônibus em Nova Delhi.

BBC Brasil

A mulher, uma estudante de medicina de 23 anos que não foi identificada, morreu neste sábado em Cingapura. Ela estava internada desde 16 de dezembro, quando ocorreu o ataque. Protestos, caminhadas e vigílias noturnas ocorreram em diversas localidades, entre elas Nova Delhi, Calcutá, Mumbai e Bangalore.
Segundo o correspondente da BBC Sanjoy Majumder, as manifestações deixaram de se referir apenas ao caso da estudante, passando a questionar como o país trata as mulheres de forma geral.

Após cerca de um ano e meio de tramitação na Câmara e um mês e meio no Senado, o Plano Nacional de Educação (PNE) chega ao fim de mais um ano legislativo sem aprovação. No Senado, já foram apresentadas 80 emendas ao plano, mas, por enquanto, está mantido o ponto que mais gerou polêmicas na Câmara, a ampliação do percentual de investimento do Produto Interno Bruto (PIB) em educação para 10% anuais.

Agência Brasil

O PNE estabelece 20 metas educacionais que o país deverá atingir no prazo de dez anos. A discussão no Senado já causa preocupação entre os movimentos sociais ligados à educação devido a uma emenda, apresentada pelo relator do projeto na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), José Pimentel (PT-CE), à meta 20. O relatório de Pimentel diz que a finalidade da emenda é que a parcela de 10% do PIB compreenda o conceito de “investimento público total em educação”, sem a referência ou condição adicional de que seja aplicado apenas no ensino público – definido como “investimento público direto”.

Entidades como a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee), que divulgou nota pública com críticas à mudança na proposta, e a Campanha Nacional pelo Direito à Educação reclamam que, se acatada, a mudança abre caminho para a aplicação de dinheiro público no setor privado de ensino.

29.12.12


Caderneta rendeu apenas 6,05% no ano, menos do que a inflação. FGTS Petrobras foi a pior aplicação, com perda de 8,25%. Fundos multimercados ganharam na média 14,35%, a melhor do ano

Bruno Villas Bôas, O Globo

Com o corte da taxa básica de juros (Selic) para o menor patamar da história, de 7,25% ao ano, a caderneta de poupança fechou o ano com seu pior rendimento desde 1967, quando foi criada a correção monetária da aplicação. A poupança rendeu 6,47% neste ano pelas regras antigas — que remuneravam com 6% ao ano, mais a Taxa Referencial (TR) — e 6,05% pela novas regras da aplicação, que passaram a remunerar em 70% da Selic os depósitos realizados a partir de 4 de maio passado.

Nos dois casos, o rendimento foi menor que o apresentado pela aplicação em 2010, de 6,90%, até então o pior resultado nominal registrado. Os números são da base de dados da consultoria Economatica. Já o Ibovespa terminou o ano com alta de 7,40% , o melhor resultado desde 2009, enquanto o dólar teve valorização de 9,41% neste ano.



Atrasos no pagamento de salários a servidores e na coleta de lixo prejudicam a população

O Globo

Às vésperas da troca de prefeitos, a população e os servidores de vários municípios do país enfrentam problemas como a ausência de serviços públicos básicos e atrasos de salários.

Em alguns estados, o Ministério Público foi à Justiça para garantir que prefeituras mantenham pagamentos em dia, repassem as contas em ordem aos prefeitos eleitos e mantenham serviços essenciais à população. Mesmo assim, muitas cidades pelo país enfrentam situação de abandono, com lixo na rua, falta de atendimento médico e serviços paralisados.


Estação Música Total

Últimas do Twitter



Receba nossas atualizações em seu email



Arquivo