CALANGOTANGO não é um blog do mundo virtual. Não é uma opinião, uma personalidade ou uma pessoa. É a diversidade de idéias e mãos que se juntam para fazer cidadania com seriedade e alegria.

Sávio Ximenes Hackradt

2.11.12


Em Natal cresce uma nova esquerda, esta, mais uma vez, feita por jovens. Movimentos que começam em tom de revolta - como o grito altissonante e digital chamado #AumentoNÃO, lutam, reivindicam, trocam informações, ganham as ruas e causam a indignação da população. o movimento #AumentoNÃO ganhou força a partir de contatos no Facebook, no Twitter, fomentou a revolta popular em Natal que culminou com o #ForaMicarla e deslanchou com a Primavera sem Borboleta.

Por Rodolfo Alves* @RodolfoAlves84

Essa nova classe politizada formada pela juventude não tem medo de emitir suas opiniões e, muito menos, de mostrar a cara e ir para a rua. Não é de hoje, e não foi apenas uma vez, que Natal virou notícia nacional por causa de movimentos como #AumentoNÃO, #ForaMicarla e a #RevoltadoBusao. Todos vencedores.

Como se vê, a internet fez nascer um novo foco de atuação política: a geração 3.0, desvinculada de partidos e outras instituições. As consequências dessa geração já se fazem sentir por todo mundo e sua ação é uma poderosa ferramenta, onde os usuários (população) tem o poder de fiscalizar, se informar e interagir com a sociedade e gestores de forma ágil e eficaz (em tempo real). Uma das principais vantagens da geração 3.0 é poder produzir suas próprias notícias (vídeos, propostas, críticas políticas e outros) de forma direta e sem intermediações.

O partido, o político e/ou o gestor que não entender ou se omitir a essa nova atuação política pode ser duramente atacado, mal avaliado e/ou derrotado, nas urnas ou ao final de sua gestão, mandato ou período. O eleitor digital é hoje o mais exigente, criterioso e o mais importante: ele tem memória.

Foi essa “memória digital” que soube mostrar ao eleitor quem realmente foi oposição à atual gestão, desde o início ao último dia.  A prova disso foram à saída dos dois maiores representantes da prefeita e demais aliados.

Na política, o tempo de vida fácil acabou. Natal e o RN são um exemplo claro disso, e isso vale para qualquer representante, seja no legislativo ou executivo.

*Rodolfo Alves | Bel. Com. Social (PPG) e Esp. Em Gestão Pública.

2 comentários:

  • Meu caro Rodolfo, nem esquerda nem direita, apenas uma legião de indignados fazendo aquilo que nossos parlamentares (vereadores, deputados e senadores) deveriam estar fazendo, pois para isso é que eles são eleitos. Não se iluda. Um movimento mundial que ocorre à bala na Síria, no Egito, na Libia, e movimentos populares como esse que ocorreu aqui em Natal. Eu classificaria simplesmente de INDIGNADOS que resolveram protestar, especialmente os mais jovens que tem mais energia e tempo para ir às ruas. VIVA AOS INDIGNADOS.

  • nem direita eu concordo, mas "nem esquerda"? Faça me o favor de ler o teor das reivindicações e do modo de agir que vc verá marxismo puro.

Postar um comentário

Estação Música Total

Últimas do Twitter



Receba nossas atualizações em seu email



Arquivo