CALANGOTANGO não é um blog do mundo virtual. Não é uma opinião, uma personalidade ou uma pessoa. É a diversidade de idéias e mãos que se juntam para fazer cidadania com seriedade e alegria.

Sávio Ximenes Hackradt

28.7.12


  

Por Leide Franco (@LeideFranco)

Acredito que cada um de nós abriga um monstro por dentro da gente. O tamanho do bicho varia de pessoa para pessoa. Há monstros de todas as formas. Umas pessoas o usam de vez em quando, outras não dão a mínima chance de ele entrar em atividade. Da mesma forma acontece com os “anjos” que carregamos conosco, aqueles que fazem a gente promover o bem e se encolher de dor quando sabemos dos monstros que atacam outros anjos por aí.

É muito difícil aceitar que monstros se agigantem diante de crianças. E não são os monstros do contos fabulosos, são monstros reais que acabam com os sonhos e a vida de pobres indefesos. O que acontece com um ser humano, dentro da sua cabeça quando se apropria de uma criança de doze anos, a violenta, mata e joga dentro de poço? Os psiquiatras tentam explicar, mas não há justificativa que nos dê uma explicação plausível para tanta barbaridade, para tamanha monstruosidade.

O monstro matou a menina e a paz de uma família. Ele decepou precocemente os sonhos de uma garota com as próprias mãos. Como é que alguém consegue fazer mal a uma criança? Como é que alguém mata uma inocente, tirando-a o fôlego, a chance de crescer, ser adulta e feliz? Não há respostas que dissolvam a indignação que faz rebuliço por dentro da gente.

O que nos resta é torcer para que menos famílias possam passar por isso, pois reconhecer monstros não é uma tarefa fácil, muitas vezes moram vizinho e frequentam a casa da gente, vestem-se de anjos e são amigos confiáveis. Que cada um de nós fique atento. E no mais é pedir a qualquer crença que proteja os anjos e os homens de boa vontade.

0 comentários:

Postar um comentário

Estação Música Total

Últimas do Twitter



Receba nossas atualizações em seu email



Arquivo