CALANGOTANGO não é um blog do mundo virtual. Não é uma opinião, uma personalidade ou uma pessoa. É a diversidade de idéias e mãos que se juntam para fazer cidadania com seriedade e alegria.

Sávio Ximenes Hackradt

28.8.12


Os pequenos e os médios empreendedores poderão aumentar as vendas com a utilização da internet e o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). O projeto 1º E-commerce disponibilizará uma loja virtual para que esses empresários possam vender os produtos online. De acordo com o Sebrae, o empresário terá a oportunidade de vender os produtos em todo o território nacional, sem a necessidade de ter filiais ou lojas em vários lugares.

Agência Brasil

O projeto do Sebrae é uma parceria com o MercadoLivre, empresa de tecnologia considerada líder em comércio eletrônico (e-commerce) na América Latina. O Sebrae garante que, em um só ambiente, os empresários poderão montar uma vitrine online e fazer transações, como pedidos de compra, pagamento e controle de vendas. O aplicativo permite que a loja virtual seja customizada, ou seja, o dono poderá fazer personalizações em quatro modelos de loja.

A utilização, porém, tem um custo, embora o Sebrae informe que, no primeiro momento, serão oferecidos três anúncios grátis na página principal do MercadoLivre e bônus de R$ 250 para anunciar o produto por meio de links patrocinados [que levam às páginas de anunciantes]. Há ainda a possibilidade de integração da loja com a rede social Facebook.

O Sebrae informou ainda que o serviço de criação da página é gratuito, mas a cada venda concretizada serão cobrados 4,99% sobre o valor pago pelo cliente, referentes aos custos de transações financeiras. Os pagamentos poderão ser feitos por meio de cartões de crédito e boleto bancário, com certificação de segurança para dar garantia ao pequeno e médio empreendedor.

O Sebrae e o MercadoLivre garantem que os empresário interessados no projeto serão capacitados. O Sebrae também garante que não irá repassar recursos financeiros para o MercadoLivre.

De acordo com o portal eCommerceOrg, o número de brasileiros com mais de 16 anos e acesso à internet, em janeiro deste ano, chegava a 79,9 milhões. O faturamento anual, em 2011, nesse tipo de transação, ficou em R$ 18,7 bilhões ante R$ 14,8 bilhões em 2010. Os dados não consideram a venda de automóveis, de passagens aéreas e os leilões online.

0 comentários:

Postar um comentário

Estação Música Total

Últimas do Twitter



Receba nossas atualizações em seu email



Arquivo