CALANGOTANGO não é um blog do mundo virtual. Não é uma opinião, uma personalidade ou uma pessoa. É a diversidade de idéias e mãos que se juntam para fazer cidadania com seriedade e alegria.

Sávio Ximenes Hackradt

17.4.11


Sociedade, Meio Ambiente e Cidadania
Marígia Tertuliano - Profª. da UNP

A comunicação é originalmente concentrada no Brasil, assim como a renda.
Há seis anos havia uma pequena rede e, atualmente, vemos confrontos aos grandes organismos de imprensa.
O princípio de rede nos interliga e facilita a difusão de nossas ideias. A teia é ampliada. Quem tem o que mostrar e não onde mostrar hoje, tem um espaço seu – os blogs. Talvez uma forma de nos contrapormos às verdades absolutas.
Acredito que não conseguiríamos expor nossas ideia se ainda dependêssemos, exclusivamente, da velha mídia.
Foto Marígia
A Internet é o pano de fundo geral. E com ela, romperam-se barreiras da comunicação onde os conteúdos, nela postados, são individuais, mas tratados de forma coletiva e plural.
Há quem questione a sua função integradora. Entretanto, a democratização da informação; a leitura das mesmas informações; os erros e a manipulação; o debate e o empoderamento são algumas das questões que merecem ser desnudados.
O debate é plural e, como tal, merece uma reflexão apurada.
As mídias sociais fazem interlocução. Percebe-se um fortalecimento da comunicação nas redes sociais. Nela fala-se o que se pensa e o que se sente. Muitas vezes, esses espaços são usados para desabafo – uma forma de imprimir a liberdade de expressar-se, o que a propriedade cruzada da comunicação, não permitia. Essa nova mídia, criada por anônimo é uma vitória coletiva, uma vez que não tem patrão, não tem chefe ou líder, mas a possibilidade de se fazer ouvir.
Logo, a rede ajuda à acessibilidade através da comunicação comunitária e percebe-se uma ampliação da educomunicação. A educação digital torna-se uma necessidade básica e amplia a possibilidade de o anônimo expressar-se e fazer valer os seus direitos.
Estamos assistindo a uma transformação. A construção de algo diferente, onde não há uma Agenda Setting do debate político , como era feito pela grande mídia quando determinava esse debate. Hoje ele pode ser desconstruído através dessa rede que se amplia.
Encontro de blogueiros progressistas em São Paulo
Não existe uma disputa de agenda, uma vez que há uma militância que começa a pautar outros personagens. Essa militância sou eu, é você, somos nós. Os exemplos são vários: a mobilização por combustíveis mais baratos; a intervenção a regulação dos automóveis; os questionamentos sobre a gestão municipal, entre outros.
Assim, começa-se a discutir outros focos de interesse e isso é muito novo. É novíssimo.
Os cases surgem e com eles a questão: estamos realmente imprimindo controle e participação social, através dessas novas mídias? Organizamo-nos em blogues, em twitter, para tentar vencer essa forma de comunicação ainda arcaica e concentrada nas mãos de poucos.
Estamos vivendo um momento diferente. A grande mídia está correndo atrás da Internet. Percebe-se esse movimento quando nossas informações saem da rede e são pautas da mídia.
Enfim, está acontecendo um grande jogo e esse precisa ser jogado com responsabilidade para consolidar esse novo espaço de debate. Afinal, a mídia tem um grande poder pedagógico e a nova mídia precisa apropriar-se desse poder para consolidar-se e ajudar a ampliar o SER em detrimento do TER.

0 comentários:

Postar um comentário

Estação Música Total

Últimas do Twitter



Receba nossas atualizações em seu email



Arquivo